Blog da ABCD

Adalimumabe é mais eficaz que Azatioprina e Mesalazina para prevenir recorrência pós operatória da Doença de Crohn

A recorrência pós-cirúrgica na Doença de Crohn (DC) é muito frequente, sendo que, até o momento, o infliximabe
tem se mostrado útil na sua prevenção. A eficácia do adalimumabe (ADA) é pouco conhecida.

Um grupo de pesquisadores avaliou se o uso de ADA após a cirurgia de ressecção intestinal reduz a recorrência
da DC pós-operatória, comparando os resultados com o uso de azatioprina e mesalazina, em 51 pacientes.
Após os dois anos de acompanhamento, a recorrência endoscópica, que prognostica a probabilidade de complicações
e potencial necessidade de nova cirurgia, foi observada em uma taxa significativamente menor no grupo
do ADA (6.3%) do que no grupo da AZA ou no grupo da mesalazina (83.3%).

A recidiva dos sintomas também foi muito menor no grupo ADA.

Os pesquisadores concluíram que: -“O nosso estudo mostra forte evidência de que o ADA (adalimumabe)
é mais eficaz do que os medicamentos tradicionais, como azatioprina e mesalazina, na prevenção de recidiva
pós-operatória clínica e endoscópica na doença de Crohn, bem como uma base lógica para a quimioprevenção
pós-operatória agressiva com terapia biológica”. Porém, mais estudos são necessários para confirmar a vantagem
terapêutica e mostrar as implicações econômicas da terapia biológica neste campo.

Fonte: Savarino E. Am J Gastroenterol 2013; 108:1731–1742. Publicado on line em 10 de setembro de 2013.