Sobre a Colite Ulcerativa

Cápsula endoscópica

Para que serve

Avaliar lesões intra-intestinais não alcançadas pela endoscopia digestiva alta e pela colonoscopia. Geralmente indicada para avaliar lesões no intestino delgado.

Tempo de exame

12 horas

Preparo

Dieta líquida no jantar da véspera e jejum no dia do exame.

Não indicado

Para portadores de estreitamento verificado no trânsito intestinal. Nestes casos e em suspeita de Doença de Crohn deve-se realizar um teste de permeabilidade do intestino delgado com uma cápsula especial para este fim.

Como é

Prende-se na cintura do paciente um recorder “espécie de pochete” (ele fica com esse cinturão durante as doze horas de duração do exame). Em seguida, ele ingere a cápsula que carrega no seu interior uma microcâmera de vídeo em cores, um transmissor de dados e uma antena, tudo isso de tamanho muito pequeno – um pouco maior que um comprimido – a cápsula é pequena e pesa 4 gramas. Esta microcâmara percorre o tubo digestivo capturando imagens em uma velocidade de 4 a 6 fotos por segundo e a medida que fotografa envia as imagens para o recorder. Quando a bateria acaba, a cápsula para de transmitir as imagens e é eliminada normalmente pelas fezes, sendo descartada.

Colonoscopia

Para que serve

Para analisar detalhadamente todo o intestino grosso e eventualmente o final do intestino delgado – A Colonoscopia permite coleta de biópsias e procedimentos terapêuticos.

Tempo de exame

Cerca de 30 minutos

Preparo

Peparo do cólon com laxantes e dieta líquida na véspera e no dia do exame, com esvaziamento completo do intestino grosso, e a seguir jejum de 4 horas.

Como é

Com o paciente sedado o médico introduz o aparelho – um tubo flexível com cerca de um pouco mais de um metro de comprimento e um centímetro de diâmetro – no orifício anal. Na extremidade final dele, uma minicâmera transmite as imagens do interior do intestino para um monitor colorido. As imagens são fotografadas ou gravadas em DVD. Caso encontre algum pólipo ou sangramento na mucosa do intestino, o médico pode usar o aparelho para retirar o pólipo, para conter sangramento ou realizar biópsias.

Colonoscopia virtual

A colonoscopia virtual é de certa forma similar à convencional, só que é feita com um pouco mais de sofisticação. Na verdade, as imagens são obtidas através de uma tomografia computadorizada ou de uma ressonância magnética. Ou seja, não há necessidade de introduzir nada no seu corpo, porém não permite a realização de biópsias ou de polipectomias. De maneira geral, este exame não é feito em quem tem Doença de Crohn ou Retocolite, pois seu objetivo é pesquisar lesões específicas, como pólipos e pequenos tumores”.

Endoscopia

Para que serve

Diagnóstico direto de algumas patologias e complementação diagnóstica

Tempo de exame

De 20 a 30 minutos

Preparo

Jejum 10 a 12 horas para sólidos, 6 horas para líquidos.

Como é

É administrado ao paciente algumas gotas de medicamento para eliminar os gases e ele deve deitar-se de lado (usualmente do lado esquerdo) em uma maca. Normalmente a garganta do paciente é borrifada com um spray anestésico, para evitar o reflexo de vômito e é aplicado um sedativo de curta duração, quase sempre por via venosa. Em alguns casos, nenhum sedativo é utilizado. O tubo flexível é introduzido pela boca e direcionado através do vídeo pelo esôfago, estômago e duodeno permitindo a visualização do interior dos mesmos. Normalmente uma certa quantidade de ar é introduzida através do tubo, de modo a facilitar a visualização. Se necessário, através do mesmo tubo podem ser realizadas biópsias e pequenas intervenções diagnósticas e/ou terapêuticas.

Enteroscopia de duplo-balão

Para que serve

Diagnóstico direto de algumas patologias do intestino delgado e complementação diagnóstica. Pode ser realizada por via oral ou por via anal, como a colonoscopia.

Tempo de exame

De 60 a 90 minutos

Preparo

Jejum 10 a 12 horas para sólidos e de 6 horas para líquidos. Quando realizada por via anal, deve ser empregado o mesmo preparo da colonoscopia

Como é

É administrado ao paciente algumas gotas de medicamento contra gases e ele deve deitar-se de lado (usualmente do lado esquerdo) em uma maca. Normalmente a garganta do paciente é borrifada com um spray anestésico, para evitar o reflexo de vômito e é aplicado um sedativo por via venosa. O tubo flexível é introduzido pela boca e direcionado através do vídeo para o esôfago, estômago e intestino delgado. Quando realizado por via retrógrada, se introduz pelo ânus, progredindo pelo reto, cólon e a seguir pelo intestino delgado.

Enema opaco

Para que serve

Para avaliar o cólon

Tempo de exame

De 20 a 30 minutos

Preparo

48 horas de dieta líquida acompanhada de laxantes

Como é

O exame é feito através de raios-X. Coloca-se uma sonda no reto do paciente e nela é introduzido um contraste com bário e insuflado ar. O exame mostra o contorno das paredes do intestino, permitindo ao médico detectar doenças colorretais como pólipos, úlceras, fístulas e alterações inflamatórias no intestino. Atualmente só é realmente necessário quando por algum motivo a colonoscopia não é bem sucedida na observação completa do intestino grosso, como em casos de estreitamento que impossibilita a passagem do aparelho ou quando se suspeita de pequena fístula que não foi evidenciada pela colonoscopia.

Trânsito intestinal

Para que serve

Analisa todo o intestino delgado e parte do intestino grosso, verificando estreitamentos ou dilatações. Muito importante na doença de Crohn.

Tempo de exame

Em geral umas 2 horas

Preparo

12 horas de jejum total e contraste por via oral durante o exame.

Como é

O paciente ingere 480 a 600 ml de solução com bário. Faz-se flagrantes fluoroscópicos e radiográficos do intestino delgado a pequenos intervalos, de alguns minutos, até que o cólon se encha. Na fluoroscopia, observa-se a motilidade das alças do delgado e se detecta qualquer processo focal anormal, tal como aderência, tumor ou hérnia. Este ciclo é respeitado até o bário chegar ao cólon, em cujo momento obtêm-se flagrantes fluoroscópicos e radiográficos do íleo distal. Observam-se espessamento, retificação, dilatação, nodularidade ou uma combinação desses padrões de pregueamento em várias doenças focais e difusas do intestino delgado. Pode ser necessária biópsia por métodos endoscópicos após a detecção de alguma alteração neste exame.

Tomografia Computadorizada (TC)

Para que serve

Avaliar lesões intra-abdominais, abscessos e espessamento de alças intestinais.

Tempo de exame

Cerca de 10 minutos dentro do aparelho de TC. Hoje em dia, com os aparelhos “Multislice” – multidetectores de raio-x – os exames duram apenas alguns segundos e o pós-processamento das imagens levam alguns minutos.

Preparo

Jejum de 2 – 4 horas. Utiliza-se contraste iodado intravenoso (se não houver contraindicação).

Como é

O exame tomográfico utiliza radiação ionizante para formar as imagens. Através da nova tecnologia multidetetectores, podemos obter imagens sequenciais com espessura menores que 1,0mm, gerando imagens de alta resolução de todo o abdome. Podemos estudar as paredes de alças e alterações inflamatórias agudas, subagudas ou crônicas, além de avaliar complicações como fístulas, abscessos e neoplasias.

Êntero – Tomografia

Para que serve

Exame similar a TC, porém com contraste neutro ingerido via oral. Tem os mesmos objetivos da êntero-RM, com a solução oral promovendo distensão de alças intestinais delgadas, objetivando-se avaliar espessamento de paredes dos segmentos delgados, atividade inflamatória enteral e perienteral e complicações como fístulas, abscessos e neoplasias.

Tempo de exame

Cerca de 10 minutos dentro do aparelho de TC.

Preparo

Jejum de 6 horas e ingesta de 1500 a 2000 ml de água ou água misturada a alguma outra substância como manitol, sorbitol ou polietilenoglicol – PEG – durante 45 minutos. Este preparo pode ocasionar diarreia, que geralmente é autolimitada. Utiliza-se contraste iodado intravenoso (se não houver contraindicação).

Como é

Exame tomográfico com ênfase na avaliação das alças delgadas, necessitando contraste oral neutro e contraste intravenoso, para avaliação da parede das alças delgadas e o grau de inflamação.

Ressonância Magnética (RM)

Para que serve

Para avaliar vísceras abdominais, massas intra-abdominais, espessamentos de paredes de alças intestinais, possíveis fístulas perianais.

Tempo de exame

De 30 a 60 minutos

Preparo

Jejum de 2 – 4 horas e contraste paramagnético intravenoso (se não houver contraindicação).

Não indicado

Pacientes com marca-passos cardíacos, operados de aneurisma cerebral ferromagnéticos e portadores de implantes cocleares.

Como é

O aparelho de RM produz um campo magnético e através da exitação dos ións de hidrogênio possibilitam a geração de imagens de alta definição dos órgãos, sem utilizar radiação. Existem contraindicações para a realização deste exame, pois alguns dispositivos ferromagnéticos podem se mover ou esquentar, parar de funcionar e trazer prejuízos ao paciente (por ex: próteses metálicas, cateteres de monitorização de PIC, marca-passo cardíaco, maquiagem definitiva, tatuagem, etc).

Êntero – RM

Para que serve

Exame similar a RM, porém com contraste neutro ingerido via oral, para distensão de alças intestinais delgadas, objetivando-se avaliar espessamento de paredes dos segmentos delgados, atividade inflamatória enteral e perienteral e complicações como fístulas, abscessos e neoplasias.

Tempo de exame

De 40 a 60 minutos

Preparo

Jejum de 6 horas, ingesta de 1500 a 2000 ml de água ou polietilenoglicol – PEG – durante 45 minutos, contraste paramagnético intravenoso (se não houver contraindicação). O PEG pode ocasionar diarreia osmótica (utilizado no preparo da colonoscopia), que geralmente é autolimitada.

Como é

O aparelho de RM produz um campo magnético e através da exitação dos ións de hidrogênio possibilitam a geração de imagens de alta definição dos órgãos, sem utilizar radiação. Existem contraindicações para a realização deste exame, pois alguns dispositivos ferromagnéticos podem se mover ou esquentar, parar de funcionar e trazer prejuízos ao paciente (por ex: próteses metálicas, cateteres de monitorização de PIC, marca-passo cardíaco, maquiagem definitiva, tatuagem, etc).

Ultrassonografia

Para que serve

Para avaliar lesões intra-abdominais, abscessos e espessamento de alças.

Tempo de exame

Cerca de 20 minutos

Preparo

Nenhum

Como é

O médico passa um gel sobre a estrutura a ser analisada e depois passa sobre ela um aparelho que usa ondas de som para criar uma imagem do local analisado.

Exames de sangue

Para que serve

Avaliar atividade da doença, deficiência nutricional, infecção, diagnóstico diferencial, etc.

Tempo de exame

Poucos minutos

Preparo

Jejum de 4 a 8 horas

Como é

Os exames de sangue são igualmente importantes, pois além de ajudarem a identificar a presença de uma inflamação avaliam a atividade da doença. Alguns contam as albuminas (proteínas), outros podem revelar se de fato o paciente tem uma doença inflamatória intestinal.

Marcadores diagnósticos

Os nomes desses exames de laboratório são: pesquisa de anticorpos contra citoplasma de neutrófilos (ANCA) e contra epitopos oligomanosídicos (ASCA).Quando o exame de ANCA se mostra alterado o paciente tem maiores chances de ter retocolite; se o mesmo acontecer no exame de ASCA, o paciente é, com maior probabilidade, portador da doença de Crohn.

ASCA IgA / IgG

São os marcadores mais específicos para doença de Crohn, mas são pouco sensíveis. Nem todos os portadores de Crohn são positivos para eles, mas quando o resultado do teste é positivo é muito provável que seja mesmo Crohn.

ANCA

Utilizado para definir colite ulcerativa. Nos casos de Crohn, quando positivo, pressupõe um comportamento da doença similar ao que ocorre na colite ulcerativa.